Política

Aposta do PSOL à presidência, Boulos pede união da esquerda em defesa de Lula


T_lula_boulos
Crédito: Reprodução/Internet

Líder do MTST e aposta do PSOL para o Planalto, Guilherme Boulos pregou nesta noite, em São Bernardo do Campo, que "guerreiros e guerreiras" da esquerda coloquem as diferenças de lado e se unam para impedir a prisão de Lula. "As diferenças existem na esquerda. Agora, quando se trata de defender a democracia, não tem diferença. Estamos todos juntos defendendo a mesma bandeira", discursou no carro de som que embalou uma vigília com centenas de militantes simpáticos ao ex-presidente -boa parte trazida por um ônibus direto de uma ocupação do MTST em São Bernardo, a Povo Sem Medo. "Nossa orientação é não arredar pé deste sindicato", disse à plateia que lotou uma das ruas que dão acesso à sede do berço sindical de Lula. Boulos acusou o Supremo de se submeter a ameaças do comandante do Exército, general Eduardo Villas Bôas. "O STF tomou sua decisão sob pressão de um general que chantageou. Não vamos aceitar decisões ilegítimas. A palavra de ordem é resistência."


Notícias relevantes: