Política

BC reduz taxa Selic para 2% ao ano e mais no Pela Ordem

BC reduz taxa Selic para 2% ao ano O Banco Central (BC) diminuiu os juros básicos da economia pela nona vez seguida. Por unanimidade, o Comitê de Política Monetária (Copom) reduziu a taxa Selic para 2% ao ano, com corte de 0,25 ponto percentual. A decisão era esperada pelos analistas financeiros. Com a decisão, a Selic alcança seu menor nível desde o início da série histórica do Banco Central, em 1986. O máximo foi de 14,25% em 2015. “Diretão do vetor Oeste” está de volta A linha de ônibus 719, conhecida como Diretão Vetor Oeste, será retomada hoje (6) pelas empresas de transporte coletivo de Jundiaí. O Diretão vai do Vetor Oeste até o terminal Vila Arens sem passar por nenhum terminal. Ele parte das proximidades da UPA e passa pela região central até finalizar a viagem no Terminal Vila Arens. Debate sobre Educação Física Nesta quinta-feira (6), às 9h30, a Comissão Especial da Câmara de Jundiaí, criada para acompanhar a situação econômica do município diante da pandemia, se reúne no Plenário da Câmara para discutir sobre Educação Física escolar e esporte pós-pandemia. A Comissão é presidida pelo vereador Cristiano Lopes (PP) e receberá os professores de Educação Física Sidimar Lucato e Norberto José da Silva Borracha. Auxílio para agricultores  O Senado aprovou ontem (5) o projeto de lei que estabelece medidas de socorro financeiro aos agricultores familiares. O projeto passou primeiro pela Câmara e foi aprovado pelo Senado sem alterações. Ele segue para sanção do presidente da República, que pode sancionar o projeto ou vetá-lo, todo ou em parte. O projeto traz a previsão do pagamento de cinco parcelas de R$ 600 a agricultores familiares. Lula quer debater com Sergio Moro Questionado em entrevista sobre as eleições presidenciais de de 2022, o ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva citou Sergio Moro. “Tem gente que acha que Moro deve ser um candidato forte. Eu sinceramente gostaria de ver o Moro disputando uma eleição presidencial. Gostaria de poder participar de um debate com o Moro, cara a cara, para chamá-lo de mentiroso, olhando na cara dele sem a proteção da toga”, disse Lula. Queiroz pagava despesas de Flávio Bolsonaro O senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) admitiu que Fabrício Queiroz, seu ex-assessor na Assembleia Legislativa do Rio, pagava suas contas pessoais. Mas, segundo o filho mais velho do presidente Jair Bolsonaro, a origem desse dinheiro é lícita, sem nenhuma ligação com possíveis desvios investigados pelo Ministério Público do Rio de Janeiro em suposto esquema das "rachadinha" em seu antigo gabinete na Assembleia.

Notícias relevantes: