Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Bigardi decide retorno de secretários só após 2º turno

| 08/10/2014 | 22:33

O prefeito de Jundiaí, Pedro Bigardi (PCdoB), declarou, nesta quarta-feira (08), ao JJ Regional, que deve esperar o resultado do 2º turno das eleições presidenciais para decidir se os secretários – que deixaram a prefeitura para disputar essas eleição a deputado – voltarão aos cargos. Ele evitou divulgar o que será feito já que assume uma segunda campanha: a de reeleger a presidente. “Não quero tomar ações precipitadas. Se Dilma (PT) não for reeleita, a situação será outra”, adiantou.

Três dias após o resultado das eleições, o prefeito atribuiu a perda de seus candidatos à conjuntura geral do cenário político e à rejeição, por boa parte dos eleitores do Estado, ao PT – com o qual seu partido é coligado. “Há uma clara rejeição ao PT como os próprios membros têm falado e isso influenciou na votação dos nossos candidatos. Tenho uma boa avaliação na cidade. Essa tentativa que vi por parte de alguns em relacionar o resultado ao meu governo não faz o menor sentido.”

Ele ainda reconheceu que houve uma inversão. “O quadro político mudou sem dúvida com os dois eleitos do PSDB. O jogo se inverteu. Eu fui deputado quando o governo era PSDB e, agora, sou o governo e eles, tucanos, deputados.” Sobre este cenário, ele espera trabalho conjunto, independentemente de afinidade partidária e das futuras disputas para eleições municipais de 2016. “São dois candidatos fortes e a expectativa é de uma relação institucional. Quando fui deputado, me juntei ao Ary Fossen (PSDB) para aprovarmos o Aglomerado Urbano de Jundiaí (AUJ) e isso foi essencial”, disse.

Bigardi espera também, assim que o 2ª turno se encerrar, encontrar-se com os deputados eleitos Miguel Haddad (PSDB) e Luiz Fernando Machado (PSDB). “Agora é mais difícil ter uma conversa política sem o coração. Terminado o período eleitoral, com certeza, vou convidá-los a conversar”, afirmou.

Cadeiras e secretariado – “Não tratei com o Gerson (PT) e nem vou tratar enquanto não estiver tudo acabado das eleições”, revelou o prefeito sobre os boatos de que o presidente da Câmara de Jundiaí, Gerson Sartori (PT), que tentou ser deputado federal, possa assumir a Secretaria da Casa Civil, hoje, dada a Zeca Pires (PCdoB).

Em relação a Junior Aprillanti (PCdoB) e Claudio Miranda (PMDB), que deixaram as secretarias de Obras e Saúde para tentar vaga na Assembleia, Bigardi também ganha tempo. “Já avisei os secretários. Acabando as eleições, vamos sentar e conversar com os partidos para discutir articulação.” Aprillanti e Miranda são considerados lideranças por Bigardi nos partidos que compõem seu governo. “Conversei com eles antes, durante e depois das eleições, mas não tratamos ainda disso, pois ainda temos uma disputa para fazer.” Nesta quarta-feira (08) à noite e nestes próximos dias, o PCdoB se reune para articular o 2º turno.

Campanha – O prefeito pretende trabalhar pela reeleição de Dilma (PT). “Temos que acompanhar. Agora, é outra eleição tanto porque Aécio Neves (PSDB) cresceu como pelo impacto com a saída de Marina Silva (PSB).”


Link original: https://www.jj.com.br/politica/bigardi-decide-retorno-de-secretarios-so-apos-2o-turno/

Os comentários estão desativados.

Desenvolvido por CIJUN