Política

Câmara começa a instalar comissões permanentes


(Foto: Divulgação)
Crédito: Reprodução/Internet
Dois meses depois do início do ano legislativo, a Câmara dos Deputados começou hoje (3) o processo de escolha dos membros e dos presidentes das 25 comissões permanentes, colegiados responsáveis por analisar, discutir e votar as propostas que tramitam na Casa. Uma das primeiras instaladas foi a Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ), por onde passam todas as matérias em análise na Câmara. A comissão será presidida este ano pelo deputado Daniel Vilela (MDB-GO), indicado pela maior bancada da Câmara e eleito hoje por 51 votos. O deputado José Priante (MDB-PA) foi eleito como primeiro vice-presidente. Depois de eleito, Vilela admitiu que é grande o desafio de assumir a CCJ em ano eleitoral e no atual contexto político. Questionado sobre a possibilidade de apresentação de uma nova denúncia contra o presidente Michel Temer, o novo presidente da CCJ disse que seguirá o Regimento do Congresso e conduzirá o processo de forma isenta. “Não temos como tratar sobre hipóteses. Já ocorreu isso no ano passado, essa comissão estabeleceu um rito. Se ocorrer novamente, estarei seguindo absolutamente as regras e os ritos definidos na denúncia anterior", disse. "Eu faço parte do partido do presidente, integro sua base, mas me sinto independente para promover os debates necessários e ter uma atuação pertinente ao desejo dos brasileiros”, declarou Vilela. O deputado votou de forma contrária ao prosseguimento das outras duas denúncias contra o presidente, mas disse que a posição em relação a um eventual novo processo depende do “conteúdo" e da "materialidade” de cada acusação. “Cada denúncia é um momento, é uma circunstância e é uma própria peça jurídica diferente, a gente não pode ficar tratando sobre hipóteses”, completou.

Notícias relevantes: