Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Em reunião, Bolsonaro falou sobre “troca na segurança”

Angelo Augusto Santi | 22/05/2020 | 18:23

Foi divulgado, no fim da tarde de ontem (22), pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Celso de Mello, o vídeo da reunião ministerial que aconteceu no dia 22 de abril. Na decisão, o ministro liberou tanto a íntegra do conteúdo do vídeo quanto da transcrição da reunião.

Na reunião, Bolsonaro faz duras críticas aos governadores João Doria (São Paulo) e Wilson Witzel (Rio de Janeiro) em relação às ações tomadas contra o covid-19. O presidente também afirmou que prefeitos estão assinando decretos autoritários para obrigar que a população fique em casa e não possa trabalhar. “É fácil implementar uma ditadura nos municípios. Por isso tem que armar toda a população”, disse.

Já o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, defendeu que o governo federal aproveite a crise sanitária do novo coronavírus para “aprovar reformas infralegais, incluindo alterações ambientais”. Sobre as ações da Polícia Federal e da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), Bolsonaro disse que precisa de informações para poder trabalhar e não ser surpreendido.

O presidente cita o nome “PF” apenas em uma ocasião. “Eu não posso ser surpreendido com notícias. Eu tenho a PF que não me dá informações. Eu tenho as inteligências das Forças Armadas que não tenho informações. Abin tem os seus problemas, tenho algumas informações. Só não tenho mais porque tá faltando, realmente, temos problemas, pô! Aparelhamento etc. Mas a gente não pode viver sem informação.” A Abin (Agência Brasileira de Inteligência” é a responsável pela segurança pessoal do presidente e de sua família.

Em outro trecho, Bolsonaro cita sua segurança e a de sua família. “Prefiro não ter informação do que ser desinformado por sistema de informações que eu tenho. Eu não vou esperar prejudicar a minha família toda, de sacanagem, ou amigos meu, porque eu não posso trocar alguém da segurança na ponta da linha que pertence a estrutura nossa. Vai trocar! Se não puder trocar, troca o chefe dele! Não pode trocar o chefe dele? Troca o ministro! E ponto final”, disse.

O presidente também citou “sistema particular” de informação, mas sem deixar totalmente claro do que se trata. “O meu, particular, funciona. O que tem oficialmente, desinforma. Prefiro não ter informação do que ser desinformado por sistema de informações que eu tenho”, completou.


Link original: https://www.jj.com.br/politica/celso-de-mello-libera-video-de-reuniao-ministerial/
Desenvolvido por CIJUN