Política

Cidadania quer Ligabó no Executivo e mais no Pela Ordem

Cidadania quer Ligabó no Executivo O Cidadania, partido do vereador e médico cardiologista Wagner Ligabó, propôs ao parlamentar que ele seja o nome para concorrer à Prefeitura de Jundiaí nas eleições deste ano. O parlamentar, no entanto, ainda não confirmou se pretende aceitar o convite. Atualmente, Ligabó está afastado da Câmara por motivos particulares e não chegou a confirmar nem se pretende concorrer novamente ao Legislativo. Convite não está descartado  Ligabó informou que o partido está fazendo reuniões a distância para discutir política, pois acreditam que esteja tudo muito parado e que a discussão é importante. “Nesses encontros os colegas me colocam como candidato, mas há nada certo ainda. Contudo, a ideia também não foi descartada. O objetivo de construir um bom grupo.” Reunião com o gestor de esportes  O vereador Rogério Ricardo da Silva (DEM) se reuniu ontem (26) com o gestor de Esportes e Lazer de Jundiaí, Luiz Antonio Trientini, para tratar sas ações e reformas do Centro Esportivo Dr. Romão de Souza, no bairro da Colônia, que receberá uma pista de caminhada interna, playground novo e também uma academia para exercícios que terão monitoramento de um educador físico para acompanhar os usuários. Novo secretário de segurança pública O governo federal oficializou Carlos Renato Machado Paim como novo secretário Nacional de Segurança Pública. A nomeação é assinada pelo ministro-chefe da Casa Civil, Walter Souza Braga Netto, e foi publicada no "Diário Oficial da União" (DOU) de ontem (26). Paim é coronel da Polícia Militar do Distrito Federal. Desde março ele atuava como subsecretário da Subsecretaria de Operações Integradas, no Distrito Federal. PF prende mais um bolsonarista A Polícia Federal prendeu na sexta-feira (26), em Campo Grande (MS), o blogueiro bolsonarista Oswaldo Eustáquio no âmbito das investigações do financiamento de atos antidemocráticos. A ordem de prisão partiu do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), que é o relator do inquérito que apura a captação de recursos para atos que defendem o fechamento do Congresso e do tribunal. AGU recorre sobre uso de máscara A Advocacia-Geral da União (AGU) recorreu ontem (26) da decisão da Justiça Federal do Distrito Federal que impôs ao presidente Jair Bolsonaro o uso obrigatório de máscara em locais públicos, para proteção contra o novo coronavírus. No recurso, a AGU argumenta que o presidente Jair Bolsonaro já está sujeito à norma do governo do Distrito Federal (GDF), que desde abril obriga o uso da máscara.  

Notícias relevantes: