Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Mesmo sem filiação partidária, coronel Carla Basson deixa 11º BPM para ser vice de Skaf

BÁRBARA NÓBREGA MANGIERI | 23/07/2018 | 16:04

A tenente-coronel Carla Basson deixou seu cargo à frente do 11º Batalhão da Polícia Militar em Jundiaí na manhã desta segunda (23) para se candidatar como vice-governadora junto à chapa de Paulo Skaf (MDB), candidato a governador de São Paulo e presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp), do Serviço Social da Indústria (Sesi-SP), do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai-SP) e do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae/SP). Carla confirmou ao JJ que deixou a corporação nesta segunda devido a uma regra interna da PM, que impede policiais de se candidatarem. Segundo familiares da tenente-coronel, a parceria já estava firmada há um tempo, tendo sido oficializada pelo afastamento de Carla da corporação. A escolha, segundo eles, teria sido por seus valores e ideais.

Diversidade
Em entrevista ao Jornal de Jundiaí, Skaf afirmou que a escolha da tenente-coronel deixa evidente o quanto a segurança pública será uma prioridade em seu governo. “Além disso, queria muito dar diversidade à minha chapa e também é importante que ela não tenha histórico na política”, disse. “Quero trazer uma nova visão para São Paulo e, com uma mulher honesta e sem envolvimento nesse troca-troca político, demonstro minha intenção”,

Skaf disse, também, que Basson preenche uma série de pré-requisitos que ele considera ideais . “Com ela, creio que encontrei o que queria: uma mulher do interior, uma profissional dedicada a servir à sociedade, com um currículo impecável, uma família com história na segurança pública. Enfim, uma somatória de coisas me agradou e fiquei feliz que ela aceitou o convite”, disse.  O pré-candidato afirmou que já tinha ouvido falar muito bem de Carla, mas que a conheceu pessoalmente quando veio a Jundiaí em abril para inaugurar a nova unidade do Sesi Luiz Latorre, na Vila Hortolândia.

Filiação
Para poder disputar a vaga de vice, Basson terá que se filiar ao MDB. O jurídico da pré-campanha de Skaf usará uma decisão recente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para garantir o ingresso da tenente-coronel no partido. Em fevereiro, o plenário da corte decidiu, por unanimidade, que o militar elegível não ocupante de função de comando deverá estar afastado do serviço ativo no momento em que for requerido o seu registro de candidatura.

O TSE se posicionou no julgamento de uma consulta formulada pelo deputado federal Jair Bolsonaro, candidato do PSL à presidência. Ele questionou se o afastamento de militar de suas atividades deveria ser efetivado somente com o deferimento do registro. A convenção para formalizar a candidatura de Skaf ao governo do estado de São Paulo será no dia 28 de julho. A equipe do pré-candidato tem, portanto, quatro dias para conseguir registrar a filiação de Carla junto ao partido.

(Foto:Rui Carlos/Jornal de Jundiaí)

(Foto:Rui Carlos/Jornal de Jundiaí)


Link original: https://www.jj.com.br/politica/coronel-carla-basson-deixa-corporacao-para-ser-vice-de-skaf/
Desenvolvido por CIJUN