Política

EIV já gerou investimentos em seis obras no primeiro semestre


Construção da Unidade Básica de Saúde do bairro Jardim do Lago: mais de 50% da obra foi concluída e o empreendimento recebeu R$1,5 milhão do EIV
Crédito: Reprodução/Internet
IMPACTO AMBIENTAL Obras que possuem contrapartida do EIV também recebem estudos para eliminar ou diminuir o impacto ambiental causado
O Estudo de Impacto de Vizinhança (EIV) já realizou investimentos e estudos sustentáveis em seis grandes obras no município de Jundiaí no primeiro semestre. A nova ala do ambulatório de Ortopedia do Hospital São Vicente, que recebeu R$ 430 mil e a obra de limpeza, desassoreamento e alargamento das margens do Rio Jundiaí, onde foram investidos R$ 300 mil e mais R$ 200 mil para ligação viária entre a av. 9 de Julho e a rua Bom Jesus de Pirapora são as obras concluídas. As obras que estão recebendo investimentos do EIV atualmente são: a UBS (Unidade Básica de Saúde) do Jardim do Lago (onde foi investido R$ 1,5 milhão), a UBS do bairro Jundiaí-Mirim (que recebeu R$ 1,7 milhão) e a reforma da Escola Municipal Candelário de Freitas, localizada na Vila Hortolândia (onde foram investidos cerca de R$ 3,5 milhões). O Estudo de Impacto de Vizinhança (EIV) e o Relatório de Impacto de Vizinhança (RIV) são instrumentos de análise para subsidiar o licenciamento de empreendimentos ou atividades, públicas ou privadas que, na sua instalação ou operação possam causar impactos ao meio ambiente, sistema viário, entorno ou à comunidade de forma geral, no âmbito do município. De acordo com o gestor da Unidade de Gestão de Planejamento Urbano e Meio Ambiente (UGPUMA) de Jundiaí, Sinésio Scarabello Filho, a crise econômica provocou uma diminuição no número de novos empreendimentos no município, mas atualmente estamos passando por uma fase de otimismo, onde os investimentos estão aos poucos retornando. "As empresas estão começando a dar sinais de recuperação. Quando há novas obras na cidade, a Prefeitura realiza uma avaliação prévia e então especifica em qual delas haverá investimentos de contrapartida do EIV", completa. A elaboração do EIV e do RIV tem como objetivos avaliar a pertinência da implantação do empreendimento quanto à adequação ao local, definir as medidas mitigadoras aos impactos identificados e definir as medidas compensatórias necessárias. "Existem impactos ambientais que não podem ser completamente evitados durante uma obra. Quando isso acontece, o EIV se encarrega de realizar ações na região desses empreendimentos para se compensar o impacto que elas causam" relata o gestor. O Relatório de Impacto de Vizinhança (RIV) deverá medir o dimensionamento dos impactos identificados no levantamento sistêmico, com o objetivo de permitir uma compreensão das alterações impostas no meio ambiente. [caption id="attachment_63141" align="aligncenter" width="890"] Construção da Unidade Básica de Saúde do bairro Jardim do Lago: mais de 50% da obra foi concluída e o empreendimento recebeu R$1,5 milhão do EIV[/caption]

Notícias relevantes: