Política

Eleitor terá que votar cinco vezes neste domingo

As eleições gerais deste ano, além de acirradas para os candidatos, demandarão atenção também do eleitor que deverá votar para cinco cargos públicos diferentes. Para uma boa votação, portanto, é preciso que ele esteja preparado, com documento oficial em mãos, além da famosa ‘colinha’, onde devem estar anotados os números dos escolhidos.

Além da escolha para presidente da República e vice, o eleitor deverá decidir sobre o comando do governo de seu Estado; escolher apenas um nome para o Senado e ainda votar para um nome a deputado federal e outro escolhido a estadual. Na urna eletrônica, o eleitor deverá escolher pela ordem indicada.

Em primeiro, deve inserir o número do deputado estadual, em segundo, do deputado federal, em seguida, o número para senador, depois para governador e, por último, para presidente da República. “Eu recomendo que cada eleitor, ao se dirigir à urna, leve uma colinha de papel com o número dos candidatos, afinal, são cinco votos”, orienta o juiz da 424ª zona eleitoral de Jundiaí, Luiz Antonio de Campos Júnior.

Ele explica que, nestas eleições, há necessidade de escolha de apenas um candidato a senador, já que apenas 1/3 do Senado será renovado. “Para memorizar, é complicado. Por isso, para não haver risco, a cola é importante. O eleitor pode votar no partido que for, em tese, pode votar até em 5 diferentes.” 

Caso haja erro na digitação, é possível corrigir o número, como indica o Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Na hora da votação, não é permitida entrada na cabina com aparelhos de celular, máquinas fotográficas e filmadoras.


Notícias relevantes: