Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Em sessão, vereadores repercutem greve e falta de combustíveis

BÁRBARA NÓBREGA MANGIERI | 30/05/2018 | 04:30

Os vereadores discutiram sobre a greve dos caminhoneiros e a falta de combustível na cidade ao longo de toda a sessão ordinária de ontem, na Câmara de Jundiaí. A maioria se colocou a favor dos caminhoneiros e criticou o atual preço da gasolina, mas o debate também expôs conflitos entre os apoiadores e opositores da gestão Luiz Fernando Machado (PSDB). O vereador Marcelo Gastaldo (PTB) criticou fortemente as medidas do governo Michel Temer (MDB). “A crise não está sendo resolvida, está sendo repassada para que o povo pague a conta novamente”, criticou. Edicarlos Vieira (PSD) também foi crítico ao assunto e se manifestou contrário aos que se dirigiram ao 12.º Grupo de Artilharia de Campanha (GAC) de Jundiaí nesta segunda (28) para pedir intervenção militar. A distribuição de gasolina à população pelo prefeito também foi criticada pelo vereador. “É preciso descentralizar o abastecimento dos postos; a população do Vetor Oeste sofre com a falta de combustível e permanece sem acesso”, criticou. Em resposta, diversos vereadores defenderam o prefeito.

Conflitos internos
Valdeci Vilar (PTB) também adotou o tom crítico ao presidente e seu partido. “O governo do MDB ficou omisso enquanto nosso governador Márcio França (PSB) e nosso prefeito tomaram atitudes concretas. Este presidente do MDB poderia ter evitado tudo desde o começo. Atribuo a crise a ele”, disse. A ênfase na legenda irritou o colega Márcio Cabeleireiro (MDB), que defendeu seu partido. “Estamos todos sofrendo com isso e eu mesmo sou contra o Temer, mas acho que o vereador está tentando mandar uma indireta. Se existe algum problema com o MDB Jundiaí ou alguém dentro do partido, que seja resolvido pessoalmente”, rebateu. Valdeci, depois, pediu desculpas e convidou Márcio a juntar-se ao seu partido. Os empresários também foram criticados pelos vereadores por terem praticado preços abusivos durante os últimos dias de protesto.

Fogos de artifício
O Projeto de Lei (PL) 12.329, que proíbe a utilização de fogos de artifício na Serra do Japi, foi aprovado por unanimidade durante a sessão ordinária de ontem, na Câmara de Jundiaí. Foi incluído, porém, uma emenda modificativa que restringe a área de proibição de todo o território de gestão da Serra para a região de proteção ambiental apenas. Os vereadores reforçaram a demanda popular pela proibição e mencionaram outras cidades que aprovaram projetos similares, como São Paulo, que recentemente proibiu não só a soltura, mas também a fabricação e a venda de fogos de estampido na cidade inteira.


Link original: https://www.jj.com.br/politica/em-sessao-vereadores-repercutem-greve-e-falta-de-combustiveis/
Desenvolvido por CIJUN