Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Estado começa a analisar emancipação do Aglomerado

Angelo Augusto Santi | 10/07/2020 | 05:03

O governo do estado de São Paulo começa a analisar o pedido feito pelos prefeitos do Aglomerado Urbano de Jundiaí (AUJ) para que os sete municípios sejam retirados da região de Campinas na divisão determinada pelo Plano São Paulo, responsável por administrar a retomada econômica do estado. A análise será feita pelo Centro de Contingência do Coronavírus.

O principal motivo da solicitação foi a volta da região de Campinas à fase vermelha do plano, em que apenas os comércios essenciais têm autorização para funcionar. Atualmente, Jundiaí está com 71% dos leitos públicos de UTI do Hospital São Vicente ocupados e 70% dos privados. Já o Hospital de Campanha, montado no 12º G.A.C, está com 19 dos seus 26 leitos sendo utilizados, o que corresponde a 76%.

Em entrevista ao Jornal de Jundiaí, o secretário de Desenvolvimento Regional do Estado de São Paulo, Marco Vinholi, afirmou que a análise será realizada de acordo com as determinações já estabelecidas no Plano São Paulo. “Os pontos mais relevantes são os dados de capacidade hospitalar e ocupação dos leitos, além do avanço da pandemia nas cidades, determinado pelo número de casos e mortes. Nossos estudos atualizados mostram que o vírus tem se estabilizado na Capital e na Grande São Paulo, o que permitiu o começo da reabertura gradual, mas ainda segue em ascensão no Interior, o que nos preocupa”, comenta.

Sobre a questão econômica, Vinholi afirma que qualquer medida tomada deverá passar pelo crivo do Departamento Regional de Saúde (DRS). “Uma reabertura impensada da economia está fora dos planos, principalmente no interior. Análises diárias estão sendo feitas em cada região e estaremos flexibilizando os comércios quando possível, mas fechando quando necessário”, finaliza.

De acordo com o Comitê de Enfrentamento ao Coronavírus (CEC), responsável pelo combate à pandemia em todo AUJ, o pedido de emancipação também se justifica em razão do Aglomerado reunir mais de 800 mil habitantes, segundo o último levantamento realizado pelo IBGE em 2018. Além disso, o CEC ressalta que Jundiaí é considerado um município estruturante e de referência no serviço hospitalar do SUS e foi elogiado pelo secretário.

Independente da decisão, a reavaliação das regiões por meio do Plano São Paulo é realizada quinzenalmente pelo comitê responsável. Desta forma, só será possível saber se o AUJ avançará para a fase laranja ou continuará na fase vermelha na próxima semana. Ainda não há uma data prevista para a resposta do governo de São Paulo ao Aglomerado.


Angelo Augusto Santi
Link original: https://www.jj.com.br/politica/estado-comeca-a-analisar-emancipacao-do-aglomerado/
Desenvolvido por CIJUN