Política

Expulsão evidencia atritos ideológicos entre Albino e PSB


O Partido Socialista Brasileiro (PSB) divulgou ontem (22) a decisão de expulsar o vereador jundiaiense Antônio Carlos Albino após o polêmico caso do garoto que foi visto fotografando casas no bairro do Eloy Chaves. A atitude foi vista como “suspeita” por moradores da região, que divulgaram fotos em um grupo do Whats do qual o vereador faz parte e contribuiu para a divulgação das mensagens. Parte da população viu a atitude do vereador e dos moradores do bairro como preconceituosa. Albino negou ter agido com racismo, e disse que essa é a recomendação da GM para esse tipo de caso. Um grande número de moradores do Eloy Chaves tem se manifestada a favor do vereador desde então, alegando que o bairro tem sido alvo de frequentes assaltos recentes, inclusive tendo adotado o programa vigilância solidária. “O PSB é um partido autoritário que, desde a aprovação do projeto Escola Sem Partido, se posicionou contra o meu mandato, por eu seguir a população. Sirvo aos moradores de nossa cidade e não a um partido político, e isso eles têm que entender. Fui eleito para representar meus eleitores e nosso povo, não a ideologias políticas. Já estou distante do partido desde a a aprovação do Escola Sem Partido, onde eles pediram que eu retirasse o projeto e não retirei. Estou aqui para proteger as crianças e as famílias de bem, sou totalmente contra ideologia de gênero nas escolas, e a política partidária, essa é a minha bandeira”, disse o vereador, que afirmou já ter sido convidado para se juntar a outras siglas. O presidente do PSB - Jundiaí, professor Oswaldo Fernandes, contou que Albino há tempos já não compactuava com a vida partidária. “A decisão foi de caráter estritamente político, nada pessoal. Não julgamos nem condenamos o vereador, mas no nosso entendimento ele não prosseguiu com sua vida partidária e militância dentro do PSB, o que resultou na sua desfiliação. Acredito que por conta desses atritos, e do caso do Escola Sem Partido, que ele já não permaneceria na sigla para as eleições do ano que vem”, completou. Mesmo ficando sem partido, o vereador Albino não perderá seu mandato na Câmara de Jundiaí. Comunicado Em nota oficial, o PSB informou os motivos da expulsão do vereador. “Em função das matérias veiculadas pelos jornais “Folha de S. Paulo”, edição n. 33 063 e “Jornal de Jundiaí”, edição n. 17 862, o Partido Socialista Brasileiro reuniu sua Executiva Municipal para analisar e discutir o ocorrido que envolveu o vereador Antônio Carlos Albino num suposto caso de racismo. A Executiva decidiu, então, por unanimidade dos seus membros, pela expulsão do vereador. Esse resultado foi submetido à apreciação do Diretório Municipal do Partido Socialista Brasileiro que, também por unanimidade, homologou a decisão da Executiva.”

Notícias relevantes: