Política

Haddad diz que petista é postulante

Horas depois da decisão do TSE de impedir o registro da candidatura do ex-presidente Lula, o candidato a vice na chapa do petista, Fernando Haddad, informou, neste sábado (1º), em Pernambuco, que Lula continua na disputa. Ressaltou que vai usar todos os recursos jurídicos possíveis para que a soberania popular seja respeitada. Haddad afirmou ainda que, na segunda-feira (3), vai se reunir com Lula e mostrar todos os caminhos que se apresentam no âmbito da Justiça. “Vamos manter aquilo que eu não chamo de estratégia e sim de posicionamento político e moral em torno da liderança do Lula e do desejo de mais de 50% dos brasileiros”, ressaltou. O candidato a vice utilizou um chavão dito pelo ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos na campanha presidencial de 2014, morto em acidente aéreo no mesmo ano, para afirmar que Lula disputará a eleição. “Não vamos desistir do Brasil”. Ele ressaltou que, nos próximos 10 dias, prazo dado pelo TSE para que o PT substitua seu candidato, o partido tomará a decisão. “Entendíamos que a determinação da ONU seria suficiente para convencer as autoridades brasileiras a não impedir o povo de votar naquele que considera a liderança mais importante para conduzir o país para fora dessa crise”. Haddad declarou que também fala como advogado da maior estrela petista. “Não há comunicação com ele (Lula) no fim de semana. Vamos levar o quadro jurídico do que é possível fazer diante da desautorização da ONU por parte da justiça eleitoral. Talvez, ela não seja a última a falar”, disse. Brasília- DF 27-10-2016 Fernando Haddad (PT/SP) Prefeito de São Paulo durante entrevista no Palácio do PlanaltoFoto Lula Marques/ AGPT    

Notícias relevantes: