Política

Parquímetros suspensos e mais no Pela Ordem


Parquímetros suspensos em Jundiaí Uma portaria do prefeito Luiz Fernando Machado (PSDB) irá suspender o funcionamento dos parquímetros em Jundiaí. Ela começa a funcionar nas próximas 24 horas, a partir de sua publicação no Diário Oficial. A informação foi divulgada através de um áudio via Whatsapp do próprio prefeito. “Não faz sentido realizarmos a manutenção das máquinas devido ao não funcionamento do comércio”, comentou Luiz. Mais um dia sem sessão em Jundiaí Por conta do regime especial adotado na Câmara de Jundiaí desde o dia 20, novamente não teremos sessão ordinária no dia de hoje (24). A medida visa contribuir para o isolamento social recomendado por especialistas e autoridades. Os atendimentos ao público seguem sendo realizaados apenas por telefone ou pela internet. Livre circulação de mercadorias O Ministério da Infraestrutura informou ontem (23) ter chegado a um acordo com governadores para que, em meio à crise provocada pela pandemia do coronavírus, seja assegurada a livre circulação de mercadorias entre os estados. O ministro Tarcísio Freitas participou na segunda (23) de uma videoconferência com governadores das regiões Sul e Sudeste. Segundo a pasta, o próximo passo será o diálogo com os prefeitos. Proibição de cortes no Bolsa Família O ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), atendeu ao pedido feito por governadores de sete estados e proibiu cortes no Bolsa Família na região Nordeste. O ministro ordenou que a União apresente dados que indiquem o motivo de cortes realizados até o momento. Entraram com a ação judicial os governos de Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí e Rio Grande do Norte. Renegociação de dívidas O Plenário do Senado se reúne hoje (24) para fazer sua segunda votação virtual (via internet) da história. A proposta a ser analisada é a Medida Provisória (MP) que permite que a União renegocie dívidas com devedores. A sessão está marcada para começar às 16h. A MP foi aprovada na quarta-feira (18) na Câmara dos Deputados, está pronta para ser deliberada pelos senadores e perde a validade na quarta-feira (25). Teletrabalho para servidores federais  O governo do Distrito Federal ingressou com ação no STF (Supremo Tribunal Federal) para que a União permita o teletrabalho para servidores federais que atuem na capital do país. O governador Ibaneis Rocha (MDB) editou decreto permitindo o trabalho em "home office" para servidores do estado, excetuando-se aqueles considerados função essencial. O objetivo da ação é obrigar a União a fazer o mesmo com os servidores federais.

Notícias relevantes: