Política

Partido Novo atinge meta para candidatura e mais no Pela Ordem


Partido Novo atinge a meta para 2020 O diretório municipal do Partido Novo em Jundiaí anunciou que atingiu o valor de R$ 60 mil em arrecadações, estipulados pela diretoria nacional, para financiar a campanha e participar das eleições do ano que vem. A intenção do Novo é concorrer tanto ao Legislativo quanto ao Executivo em Jundiaí, e a próxima etapa será a escolha dos candidatos: Ricardo Benassi é um nome que agrada para concorrer à prefeitura. Anúncio deverá ser feito em dezembro Marcello Giacaglia, líder do Partido Novo em Jundiaí, conta que a sigla tem conversado inicialmente com candidatos a prefeito, mas ainda sem divulgar nenhum nome. “Temos três pessoas participando do processo seletivo, mas os nomes estão sob sigilo. A decisão do nosso candidato deve ser anunciada em dezembro.” Movimento Renova Jardim Brasil Um grupo de moradores intitulado Renova Jardim Brasil organizou um abaixo-assinado on-line para pressionar os vereadores a não aprovarem a permanência do bairro como estritamente residencial, tendo conseguido mais de 1500 assinaturas. “Nosso movimento evidenciou uma grande revolta dos munícipes sobre os privilégios mantidos no Jardim Brasil. A pauta diz respeito a toda a cidade”, diz Yasmin Taha. "Brasil deve se preparar para o pior" O presidente Jair Bolsonaro (PSL) voltou a mostrar preocupação sobre reflexos no Brasil dos megaprotestos registrados no Chile, em breve conversa com jornalistas nesta segunda-feira (28), em Riade, capital da Arábia Saudita. "Meu governo não pode deixar de se antecipar aos problemas. Isso faz parte de qualquer país do mundo: é saber como setores da sociedade estão se comportando para você poder negociar com antecedência", disse. Queiroz xinga promotores Em novo áudio vazado do ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), Fabrício Queiroz xinga promotores do Ministério Público do Rio e diz que a investigação sobre o seu caso "até demorou". Ele se refere ao inquérito aberto a partir do relatório do antigo Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras), que identificou "movimentações atípicas" em sua conta, no valor de R$ 1,2 milhão. Indigenistas aprovam sínodo da Amazônia Indigenistas brasileiros receberam com alívio e emoção trechos do Sínodo dos Bispos sobre a Amazônia que tratam sobre a proteção dos povos tradicionais. "Será preciso que todo o povo de Deus – em especial às populações vizinhas aos territórios dos povos indígenas em isolamento e os povos indígenas em contato inicial – seja sensibilizado sobre a importância da inviolabilidade [DESSES] territórios", afirma o documento.

Notícias relevantes: