Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Paulo Guedes terá de tomar duas importantes decisões

Das agências | 13/01/2020 | 18:55

O ministro da Economia, Paulo Guedes, voltou a Brasília nesta segunda-feira (13) com já dois assunto complicados pela frente, que exigirão importantes tomadas de decisão. O primeiro deles fica por conta da alteração, ou não, da medida provisória que fixou o salário mínimo em R$ 1.039,00 – muito criticada por parte da população. E o segundo, se dá apoio à proposta de criar um fundo de estabilização para o preço dos combustíveis.

No primeiro caso, o valor fixado do salário mínimo foi decidido com base em uma previsão de 4,1% do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) em 2019. O índice, porém, ficou em 4,48%, o que deveria levar o mínimo para, pelo menos, R$ 1.043,00. Trata-se de uma questão política e econômica, pois a cada R$1 a mais no salário mínimo as despesas da União crescem R$ 355 milhões.

No segundo caso, a equipe econômica é contra a criação de novos fundos que sejam vinculados a objetivos e gastos específicos. Guedes inclusive já propôs uma emenda constitucional que extingue mais de 280 fundos, que está em tramitação no Congresso Nacional.

Em relação ao salário mínimo, assessores presidenciais esperam que a equipe de Paulo Guedes decida pela correção da MP já enviada ao Congresso, no final do ano passado, que fixa o mínimo em R$ 1.039,00 Se o governo não fizer o ajuste, o Legislativo, com certeza, fará a mudança na votação da medida, o que representaria um desgaste a mais para o Palácio do Planalto.

Já em relação ao fundo de estabilização dos preços dos combustíveis, a proposta é do ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, para aliviar as altas inesperadas do petróleo, e evitar anda mais impactos negativos no mercado brasileiro. O fundo seria formado com recursos arrecadados de royalties e participação especial.

A equipe técnica do Ministério da Economia é contra a criação de novos fundos, mas esta em específico é uma encomenda do presidente da República, Jair Bolsonaro: se for contra, o ministro Paulo Guedes terá de convencer o presidente, ou propor outro mecanismo em vez do fundo.


Link original: https://www.jj.com.br/politica/paulo-guedes-tera-de-tomar-duas-importantes-decisoes/
Desenvolvido por CIJUN