Política

PF abre Lava Jato 60, faz buscas contra Aloysio Nunes e prende Paulo Vieira de Souza nova fase da Lava Jato


Brazil's Foreign Minister Aluysio Nunes Ferreira delivers a speech during the LI Meeting of the Mercosur Common Market Council at Itamaraty Palace in Brasilia, on December 20, 2017 Leaders of the South American trading bloc Mercosur are holding meetings in Brasilia determined to strengthen their alliance with a pact of government purchases among their partners. / AFP PHOTO / EVARISTO SA
Crédito: Reprodução/Internet
  A Polícia Federal prendeu nesta terça, 19, em São Paulo, o ex-diretor da Dersa Paulo Vieira de Souza, apontado como operador do PSDB. Vieira de Souza é um dos alvos principais da Operação Ad Infinitum, fase 60 da Lava Jato, que mira também o ex-ministro Aloysio Nunes Ferreira (Relações Exteriores/Governo Temer), hoje presidente da Investe São Paulo (Agência Paulista de Promoção de Investimento e Competitividade) do governo João Doria. Segundo o Ministério Público Federal do Paraná, 12 mandados de busca foram expedidos, entres eles, em endereços de Paulo Preto e do ex-chanceler Aloysio Nunes Ferreira Filho. A operação investiga um complexo esquema de lavagem de dinheiro de corrupção praticado pela Odebrecht e por Paulo Preto e outros três operadores, que atuaram entre 2007 e 2017. Segundo o MPF, as transações investigadas superam R$ 130 milhões, que correspondiam ao saldo de contas controladas por Paulo Preto na Suíça no início de 2017. Agentes federais fazem buscas em imóveis de Aloysio. Um dos endereços do ex-ministro que a PF busca documentos é o apartamento residencial dele, na Rua Pernambuco, em Higienópolis, na capital paulista. A Operação Ad Infinitum foi deflagrada por ordem da juíza Gabriela Hardt, da 13. Vara Criminal Federal de Curitiba.   paulo_vieira

Notícias relevantes: