Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Pré-candidatos de Jundiaí ainda não iniciaram ‘vaquinha on-line’

BÁRBARA NÓBREGA MANGIERI | 15/06/2018 | 04:00

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) autorizou todos os pré-candidatos a iniciarem suas campanhas de arrecadação on-line a partir do dia 15 de maio. Na época, o JJ entrevistou alguns postulantes que afirmaram ter a intenção de usar este formato de arrecadação. Um mês depois, porém, a maioria ainda não colocou suas campanhas no e ar e alguns até estão repensando a decisão.

O pré-candidato a deputado estadual Alex Timóteo (PSL) afirmou, em maio, que não receberá verba do partido e terá nas doações sua única fonte de financiamento. Porém, a legenda ainda não escolheu qual site irá usar. “Isso atrasou um pouco as campanhas do PSL, mas acredito que semana que vem colocarei minha campanha no ar”, diz.

LEIA TAMBÉM: Combate à Fake news pede estrutura e credibilidade

O mesmo acontece com o Partido Novo, que se recusa a usar o fundo eleitoral e, portanto, depende unicamente das doações. O pré-candidato a deputado federal Edney Duarte Jr afirma que alguns sites estão sendo denunciados por estarem fora do padrão requerido pelo TSE. “O diretório está analisando com cuidado as plataformas para evitar prejuízos lá na frente”, justifica. Ele prevê que colocará sua campanha no ar dentro de duas semanas.

A pré-candidata a deputada federal pelo PT, Rose Gouvêa, já escolheu a plataforma, o Democratize. “Estou finalizando os últimos detalhes antes de iniciar a arrecadação”, diz. Rafael Purgato (PCdoB), pré-candidato a deputado estadual, diz que pretende lançar sua campanha mais perto do período eleitoral. “Quero lançar quando minha candidatura estiver mais consolidada. Ainda estou montando minha equipe”, afirma. Ele admite que a indefinição da conjuntura política também é um fator.

No PDT, os pré-candidatos a deputado federal e estadual, Gerson Sartori e Pedro Bigardi, ainda não decidiram se irão usar o formato de arrecadação. Em maio, Sartori afirmou que a desilusão política da população traria grandes dificuldades às doações.

Aberto a doações
Entre os pré-candidatos da cidade, apenas Josinaldo Francisco Lira (MDB), o Irmão da Lojinha, já possui uma campanha montada no site “Juntos Venceremos”. O valor mínimo para contribuir com sua campanha é R$ 20 e o máximo que pode ser doado, por pessoa, é R$ 1000 por dia. No entanto, o emedebista ainda não possui nenhum doador.

Ele afirma que, apesar da campanha estar no ar há uma semana, a divulgação começou a ser feita nesta quarta (13) em suas redes sociais. Irmão da Lojinha pretende arrecadar cerca de R$ 200 mil para sua campanha. “Esse dinheiro será usado não apenas para cobrir os custos dos panfletos, anúncios no Facebook e outras formas de divulgação, mas também para custear o transporte e a alimentação de toda minha equipe durante a campanha eleitoral”, justifica. Ainda assim, ele reconhece a dificuldade de alcançar o valor. “Nossa campanha é pobre, sempre foi. Vamos trabalhar com o boca a boca”.

 


Link original: https://www.jj.com.br/politica/pre-candidatos-de-jundiai-ainda-nao-iniciaram-vaquinha-on-line/
Desenvolvido por CIJUN