Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Primeira sessão da Câmara pós-recesso discute projeto polêmico sobre carga horária dos psicólogos

BÁRBARA NÓBREGA MANGIERI | 07/08/2018 | 12:30

A primeira sessão ordinária pós-recesso Legislativo da Câmara de Jundiaí, nesta terça-feira (7), já começa discutindo um projeto polêmico: o PL 12.532, que reduz para 30h semanais a carga horária dos psicólogos da rede pública de saúde. A proposta apareceu pela primeira vez em pauta na sessão do dia 22 de maio, quando os parlamentares adiaram o projeto após conversarem com representantes da categoria e do Conselho Municipal de Saúde (Comus). Alguns vereadores se colocaram contra o adiamento, mas perderam por nove votos favoráveis contra sete contrários. “Não é uma perda de horários, é um ganho na qualidade do atendimento. Mente sã, corpo são”, defendeu Rogério Silva (PHS).

Na última edição da Imprensa Oficial, divulgada no dia 3 de agosto, o Comus publicou uma resolução baseada na 172ª reunião do órgão que resolve, entre outras coisas, não recomendar a aprovação do PL. Os conselheiros dizem que a redução da carga horária não irá implicar numa redução de salário e as horas de atendimento à população seriam reduzidas.

carga horária dos psicólogos na rede municial

Os psicólogos, por sua vez, argumentam que essas horas seriam recolocadas pela contratação de três psicólogos a mais, o que teria sido prometido pela administração. “Além disso, já realizamos um estudo de impacto com os gerentes da prefeitura e confirmamos que o atendimento à população não será prejudicado”, afirma José Augusto de Oliveira, psicólogo do Ambulatório de Moléstias Infecciosas (AMI).

CLIQUE AQUI E LEIA OUTRAS NOTÍCIAS SOBRE JUNDIAÍ

Ao contrário, diz ele, a redução da carga horária iria melhorar a qualidade do atendimento prestado aos munícipes. “O que pedimos é a redução do tempo reservado às sessões de terapia, mas nosso trabalho não termina aí. Levamos nossos casos para supervisão e ainda fazemos nossa própria sessão de terapia”, afirma José. A presidente do Conselho Regional de Psicologia (CRP), Luciana Stoppa, explica que a prática de terapia pelo próprio psicólogo é recomendada pelo órgão. “Nosso Código de Ética pede a garantia na qualidade do atendimento e, como lidamos com o sofrimento humano no dia a dia, a saúde mental do psicólogo impacta diretamente na qualidade do serviço prestado”, afirma.

Segundo o Conselho Federal da categoria, 50% dos psicólogos no Brasil trabalham 30h semanais, o que é uma recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS) e da Organização Internacional do Trabalho (OIT) dirigida aos profissionais de saúde. “Outras categorias já conquistaram a redução para 30h, e os psicólogos pedem isonomia”, diz Luciana. Um abaixo-assinado on-line que pede a redução da carga horária na cidade de Jundiaí já passa das 1.500 assinaturas e lembra que outras cidades da Região já colocaram a medida em prática, como Vinhedo, Itupeva, Campo Limpo Paulista e Itupeva.


Leia mais sobre |
Link original: https://www.jj.com.br/politica/primeira-sessao-da-camara-pos-recesso-discute-projeto-polemico-sobre-carga-horaria-dos-psicologos/
Desenvolvido por CIJUN