Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Vereadores de Jundiaí fazem críticas à educação

| 30/04/2014 | 10:57

Em sessão ordinária, quarta-feira, na Câmara de Jundiaí, vereadores se posicionaram de forma crítica em relação ao governo municipal. Embora tenham aprovado projeto do Executivo para alteração no Plano Plurianual (PPA) sem discussão aberta, eles usaram boa parte do expediente para levantar ou reaquecer polêmicas envolvendo a Prefeitura de Jundiaí.

As áreas de segurança e educação foram comentadas por todos. Presidente da Casa, Gerson Sartori (PT), que tradicionalmente defende a situação, diz que o Legislativo está aberto para investigar casos. As polêmicas foram levantadas pelo vereador Gustavo Martinelli (PSDB) que pediu questão de ordem para lembrar ações da Secretaria de Educação.

O tucano citou a espera pela entrega dos uniformes aos alunos da rede municipal e os erros ortográficos encontrados no material didático distribuído na cidade. “Jundiaí sempre teve bons índices na educação”, contestou no microfone. Paulo Sérgio Martins (PPS), mesmo não sendo tucano, somou ao coro, assim como os colegas do PV, Leandro Palmarini e Dirlei Gonçalves.

“São casos inadmissíveis”, disse o delegado. “É uma atrás da outra. Além de nos envergonhar, temos prejuízos enormes para as crianças”, acrescentou o pastor Dirlei, presidente da Comissão de Educação da Câmara. Os vereadores ainda questionaram a qualidade da merenda escolar. Sartori reconheceu falhas e disse que, em relação ao material didático, é preciso investigação.

“Para mim, isso é caso de polícia e já falei para o secretário Durval Orlato (PT).” O petista disse que Durval será convocado para esclarecimentos junto aos vereadores. Líder de governo na Casa, Marcelo Gastaldo (PTB), deve encaminhar o convite ao secretário.

Antes mesmo do início da sessão, cutucadas sobre a entrega dos uniformes já foram feitas. Sartori disse que há 20 anos as crianças esperam por uniformes – se referindo às antigas gestões do PSDB – e José Galvão Braga Campos (PSDB), o Tico, disse que os uniformes não chegam porque a atual gestão fez um ´negócio da China´.

“Não são 20 anos, o contrato foi feito agora.” Rafael Purgato (PCdoB) frisou que os problemas são corrigidos e que se houve checagem do material didático antes da entrega, é caso de exoneração de quem não viu os erros. Conforme noticiou o JJ Regional em outras matérias, a Secretaria de Educação informou que os uniformes devem ser entregues em até 12 dias e que a editora do material foi notificada para correção dos erros ortográficos e nova impressão para substituir os livros.

Ainda em tom crítico, ao aprovarem projeto de lei de Paulo Sérgio que altera logotipo da campanha “Vizinho Solidário”, vereadores criticaram a atuação da Guarda Municipal e até envolveram nomes da prefeitura. “Curioso que a base da GM é no Eloy Chaves, onde moram  secretário e o vereador Paulo Malerba”, disse Rogério Silva (PHS).

“Me tirem dessa. A região Oeste é a de maior expansão. A base é justificável”, rebateu Malerba. Sobre a alteração ao PPA que prevê R$ 4 milhões para obras da DAE S.A., os vereadores disseram não ter mais dúvidas e aprovaram o texto com unanimidade dos votos.


Link original: https://www.jj.com.br/politica/vereadores-de-jundiai-fazem-criticas-a-educacao/
Desenvolvido por CIJUN