Acervo

Ex-interno vira conselheiro tutelar em Várzea


EX DETENTO DA FUNDACAO CASA JESSE ESTRELA
Crédito: Reprodução/Internet
O jovem Jessé Estrela, de 22 anos, trocou a vida do crime para auxiliar crianças e adolescentes que passam pela mesma situação que ele. O jovem foi eleito conselheiro tutelar em Várzea Paulista, sendo o segundo mais votado, com 183 votos, e pretende ajudar a tirar crianças e adolescentes da vida do crime. “Sair de onde saí, viver o que vivi e hoje poder ser eleito como o segundo maior número de votos, é incrível, é a realização de um sonho”, explica. Quando tinha 13 anos, Jessé conheceu o mundo das drogas, começou a usar algumas delas e logo se tornou dependente químico. Para saciar o vício, passou a roubar. Atitude que lhe rendeu meses de prisão no centro socioeducativo Fundação Casa Jundiaí, Dom Gabriel Paulino Couto. Lá, ficou preso de novembro de 2012 a julho de 2013, período em que, segundo ele, foi muito importante para o início de sua transformação. “No período em que fiquei na Fundação Casa, aquilo tudo começou a mexer com a minha cabeça. Comecei a pensar na pessoa que eu era e quem eu poderia me tornar. Quando saí de lá, frequentemente fazia essa comparação de caráter. O Jessé que fazia coisas erradas e o Jessé que eu poderia ser, fazendo as coisas certas. Pensamento que até hoje utilizo para tentar ser uma pessoa melhor”, explica. O diretor da Fundação Casa, Márcio Valério Ruiz Alves, conta que assim que o jovem chegou ao centro socioeducativo, a equipe percebeu que ele tinha potencial. “Notamos que ele somente precisava direcionar toda aquela vontade e energia que tinha para algo positivo. Passamos, então, a incentivá-lo a se envolver em vários projetos”, comentou. Logo, com as orientações da equipe multiprofissional, o jovem passou a focar nos estudos. “Ele saiu do centro com o ensino fundamental e depois recebemos a notícia que tinha conseguido um emprego com venda de peças de máquinas”, conta Alves. O jovem, que um dia foi aconselhado pelo diretor Márcio, hoje trabalhará ao lado dele. Fora da prisão e com pensamento de ser uma pessoa melhor, Jessé, que até então era semianalfabeto, se tornou vendedor profissional de mecânica automotiva. Começou a estudar, se formou no curso tecnólogo de gestão pública e passou a se envolver em outras áreas, foi estagiário na Câmara Municipal e assessor de um vereador. Começou a trabalhar com adolescentes em 2016, sempre usando a sua história, para tentar ajudar os garotos. “Eu auxilio adolescentes que sofrem de depressão, dependência de drogas, dificuldade para estudar. Jovens que são esquecidos pela sociedade, mas eu os vejo, porque me vejo neles. Hoje me sinto com propriedade para ajudá-los”, ressaltou. No ano passado, Jessé foi para o Peru fazer um intercâmbio de nove meses, em busca de um curso transcultural, para agregar ao seu trabalho com os adolescentes. Voltou do Peru em dezembro do ano passado, e continuou a trabalhar como vendedor. Almejando algo maior e poder ajudar outras pessoas, se candidatou ao Conselho Tutelar e foi premiado com a aceitação do povo de Várzea Paulista, sendo eleito. “As pessoas conhecem a minha história. Sou alguém que passou pela Fundação Casa por ter roubado. Hoje poder dar a volta por cima e me tornar conselheiro tutelar é a realização de um sonho. Vou fazer pelo conselho tutelar, o que eles já fizeram por mim. É um sonho", concluiu.

Notícias relevantes: