Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Hábitos e alimentação saudáveis podem evitar hipertensão

| 25/04/2014 | 17:36

Aos 42 anos, a técnica de enfermagem Regina Liveraro Biase precisa tomar dois remédios para controlar as crises de hipertensão arterial. Há seis anos ela foi diagnosticada, e reforça que os casos na família e o sobrepeso favoreceram a doença, que atinge uma em cada quatro pessoas adultas no Brasil, segundo a Sociedade Brasileira de Hipertensão (SBH).

No sábado, dia 26 de abril, quando se comemora o Dia Nacional de Prevenção e Combate à Hipertensão Arterial, a proposta é informar as pessoas quanto ao perigo desta doença silenciosa, mas que é responsável por 40% dos infartos, 80% dos derrames e 25% dos casos de insuficiência renal terminal. “Quando tenho minhas crises de pressão alta fico com muita dor na nuca e tontura. Tenho que consumir o mínimo de sal e evitar alimentos embutidos e temperos”, conta Regina.

Assim como ela, pelo menos 25% da população brasileira adulta – chegando a mais de 50% após os 60 anos – e 5% das crianças e adolescentes podem ter a doença. Para reforçar a importância dos cuidados com a hipertensão, a equipe multidisciplinar da Unimed Jundiaí, parceiro do programa JJ nos Bairros, estará no Paineiras Shopping, das 11h às 15h, dando orientações de como combater e controlar a doença.

Na ocasião, será aferida a pressão dos interessados, que também receberão informações nutricionais e gerais de saúde. O cardiologista Marco Antônio Freitas, do Hospital São Vicente de Paulo, lembra que os fatores hereditários influenciam no aparecimento da doença, assim como o excesso de sal na comida, obesidade e vida sedentária –  é o que a medicina chama de hipertensão essencial, quando não há causa definida.

“Há também a hipertensão secundária, resultado de alguma outra doença, como insuficiência renal e diabete.” Justamente por ser assintomática, ou seja, não ter sintomas aparentes, a descoberta da pressão alta ou baixa ocorre por meio da aferição, utilizando um pequeno aparelho chamado esfigmomanômetro.

A partir do diagnóstico, os tratamentos são sugeridos, que podem ser por medicamento ou mudança de hábitos. “É preciso começar a se controlar desde a infância porque se há antecedentes na família as crianças podem ter problemas. Alimentos com alto teor de sódio, como os embutidos, devem ser evitados”, ensina o médico.

Vale lembrar que o trabalho feito hoje pela Unimed é realizado semanalmente durante a visita da equipe de reportagem do JJ Regional aos bairros da Região para elaboração das matérias do programa JJ nos Bairros. Enfermeiras da  Secretaria Municipal de Saúde irão visitar todos os andares do Paço.

Elas farão a aferição da pressão arterial em todos os interessados. A pasta lembra que o assunto tem um programa permanente em todas as 37 unidades da Saúde espalhadas pela cidade.


Link original: https://www.jj.com.br/saude/habitos-e-alimentacao-saudaveis-podem-evitar-hipertensao/
Desenvolvido por CIJUN