Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Vinhos do Uruguai

| 22/06/2014 | 00:00

Bom, já que só se fala em Copa do Mundo ultimamente, vamos aproveitar o momento para falarmos sobre alguns países participantes da competição que também se destacam no mundo do vinho. Que tal falarmos sobre a “seleção celeste” que calou o Brasil em 1950? O Uruguai:

No mundo do vinho, o Uruguai se destaca, principalmente, por conta dos vinhos produzidos com a uva Tannat, de berço francês, mais especificamente na região de Madiran, mas obteve resultados fantásticos no “terroir” uruguaio, passando a ser sua uva emblemática.

HISTÓRIA – Por volta de 1870, o imigrante Pascual Harriague foi quem trouxe para o Novo Mundo as primeiras parreiras da uva Tannat, passando a denominá-la com seu próprio sobrenome, HARRIAGUE, sendo certo que somente na década de 80 a uva voltou a ser usada com seu nome de batismo, TANNAT.

CONSUMO – Cerca de 90% dos vinhos produzidos no Uruguai são vendidos no próprio país, com consumo per capta de 33 litros por ano, o que insere o Uruguai em oitavo colocado no ranking mundial. O dado curioso é que 50% desses vinhos não são tintos, nem brancos, mas roses, lá conhecidos como “vinhos rosados”.

REGIÕES – As principais regiões vinícolas se situam próximas a Montevidéu (Canelones, San José e Juanicó) ou próximas à fronteira do Brasil (Salto, Rivera e Cerro Chapéu). Mas, Canelones e Cerro Chapéu destacam-se pela produção de vinhos de elevada qualidade, com prestígio internacional, além dos modernos equipamentos para a produção.

CLIMA – é muito adequado ao cultivo de uvas, pois as chuvas se concentram no inverno. O solo é argilo-calcário com boa drenagem e baixa fertilidade, o que favorece o cultivo de uvas viníferas.

UVAS – Quanto às uvas, como já acima citado, a rainha uruguaia é a Tannat que vem de TANINO. Apenas para lembrar, sem resenha, TANINOS são substâncias químicas da classe dos polifenóis, que agem como antioxidantes benéficos para o sistema cardiovascular.

Cerca de um terço dos vinhedos uruguaios são da uva Tannat. Quando bem domada, ela dá origem a vinhos com muita personalidade e estrutura, muita intensidade de cor, concentração e corpo. Digo bem domada porque o cultivo dessa uva é bastante delicado, haja vista exigir não só que a uva tenha um bom grau de açúcar, como também o perfeito amadurecimento dos taninos, uma vez que, se sobrar tanino no vinho…

Ah! Vai amarrar a boca! Além da Tannat, há outras variedades que merecem notoriedade, tais como a Sauvignon Blanc, Cabernet Sauvignon, Merlot, Cabernet Franc e a Petit Verdot. Todas têm mostrado resultados dignos de elogios. É isso!

Voltaremos a falar mais sobre o Uruguai, sobre as uvas, principalmente sobre a uva Tannat, que perdeu sua rusticidade natural do sudoeste da França e encontrou seu perfeito “terroir” em solo uruguaio. Salud!

AMAT TANNAT 2005

Produtor: Bodegas CARRAU

Região: canelones – URUGUAI

Uva: 100% TANNAT

Temperatura de Serviço: 18 a 20ºC

Teor Alcoólico: 14,5%

Importador: ZAHIL

Onde encontrar: PIRANA

Amat é um ícone para a vitivinicultura do Uruguai: um Tannat potente mas elegante ao mesmo tempo. Um vinho macio e aromático, foi considerado o melhor do painel dos Tannats do mundo em matéria veiculada pela revista Wine Spectator. A fruta fresca se integra bem à madeira, com aromas de café, tabaco e especiarias. Ótimo exemplar de tannat uruguaio.


Link original: https://www.jj.com.br/turismo/vinhos-do-uruguai/
Desenvolvido por CIJUN