Últimas

Greve de caminhoneiros não comprometeu o 'livre-fluxo' nas rodovias federais

Em São Paulo, caminhoneiros autônomos chegaram a interromper o fluxo de duas faixas da Rodovia Castello Branco, que é estadual, na altura de Barueri (SP)


Divulgação
Greve
Crédito: Divulgação

Com exceção de um pequeno trecho da BR-304, onde ocorreu um "bloqueio parcial", todas as outras rodovias federais brasileiras "encontram-se com o livre fluxo de veículos", afirmaram hoje o Ministério da Infraestrutura e a PRF (Polícia Rodoviária Federal) em nota.

A expectativa de rodovias bloqueadas ao redor do Brasil se deu por conta da movimentação de caminhoneiros, que prometeram iniciar hoje uma greve sem previsão de término — e com divisões e falta de consenso.

O "bloqueio parcial" na BR-304, na altura de Mossoró (RN), segundo o ministério e a PRF, foi iniciado por pneus deixados na rodovia e identificado pelas autoridades por volta das 11h (horário de Brasília). Ao 12h, o trecho já estava "completamente liberado".

Em seu perfil no Twitter, a PRF chegou a publicar vídeos de estradas na Bahia "onde o trânsito segue fluindo normalmente".

Nacionalmente, entre outras demandas, os caminhoneiros grevistas pressionam pela redução do PIS/Cofins sobre o óleo diesel e o aumento e o cumprimento da tabela do piso mínimo do frete.

Em São Paulo, caminhoneiros autônomos chegaram a interromper o fluxo de duas faixas da Rodovia Castello Branco, que é estadual, na altura de Barueri (SP), onde protestaram contra o governador de São Paulo, João Doria (PSDB).


Notícias relevantes: