Últimas

Ministério da Saúde anuncia distribuição de 230,7 milhões de doses de vacina até julho

Pasta afirma que vai distribuir 11,3 milhões de doses ainda em fevereiro e prevê assinar contrato para compra de Sputnik e Covaxin ainda nesta semana


Tomaz Silva/Agência Brasil
Dia D de vacinação contra a gripe no Leme, na zona sul do Rio de Janeiro.
Crédito: Tomaz Silva/Agência Brasil

O Ministério da Saúde anunciou nesta quarta-feira que vai distribuir 230,7 milhões de doses de vacina contra Covid-19 até julho. A previsão da pasta é que 11,3 milhões de doses sejam entregues ainda em fevereiro aos estados. Dessas, dois milhões serão da vacina de Oxford, importada da Índia, e 9,3 milhões da CoronaVac, produzida pelo Instituto Butantan.

Em reunião on-line com governadores, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, afirmou ainda que o governo federal deve assinar contrato nesta semana com a União Química, que produz a vacina Sputnik V, e com a Precisa, responsável pela Covaxin. O cronograma do primeiro semestre já prevê as doses fornecidas por essas farmacêuticas. As primeiras 400 mil da Sputnik V já chegariam ao país em março, vindas da Rússia. Já a Precisa deve entregar 8 milhões de doses da Covaxin naquele mês.

"Totalizaremos até 31 de julho quase 231 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19, ou seja, o suficiente para dar tranquilidade de proteção à população contra essa doença”, afirmou o ministro Eduardo Pazuello em nota enviada pelo Ministério da Saúde.

Nesta terça-feira, diversas cidades interromperam a vacinação devido ao fim dos estoques de vacinas contra Covid-19. Além do Rio de Janeiro, que havia divulgado a decisão no domingo, Salvador e Cuiabá anunciaram na terça que dependem de novas remessas do Ministério da Saúde para dar prosseguimento à primeira fase da vacinação.

 

VEJA ABAIXO O CRONOGRAMA DE ENTREGAS:


Fevereiro: total de 11,3 milhões de novas doses

2 milhões de doses da vacina de Oxford, importadas da Índia.

9,3 milhões de doses da CoronaVac

 

Março: total de 46 milhões de doses

4 milhões de doses da vacina de oxford, importadas da Índia; e 12, 9 milhões de doses com produção nacional via IFA importado.

18,1 milhões de doses de CoronaVac

2,6 milhões de doses da vacina de Oxford via consórcio Covax Facility*

8 milhões de doses da Covaxin, importadas da Índia

400 mil doses da Sputnik V, importadas da Rússia

* Além das doses de março, a Covax Facility pretende entregar 8 milhões de doses até junho, mas o Ministério não detalhou o cronograma.

 

Abril: pelo menos 57, 2 milhões de doses

4 milhões de doses da vacina de Oxford, importadas da Índia; e 27,3 milhões com produção nacional via IFA importado.

15,9 milhões de doses da CoronaVac

2 milhões de doses da Sputnik V, importadas da Rússia

8 milhões de doses da Covaxin, importadas da Índia

Maio: pelo menos 46,2 milhões de doses

28,6 milhões de doses da vacina de Oxford com produção nacional via IFA importado

6 milhões de doses da CoronaVac

7,6 milhões de doses da Sputnik V, importadas da Rússia

4 milhões de doses da Covaxin, importadas da Índia


Notícias relevantes: