Últimas

Governo de SP anuncia fase de transição, reabre o comércio e permite cultos religiosos

Nova medida é válida a partir de domingo (18), e restaurantes, salões de beleza e academias reabrirão dia 24


Divulgação
Rodrigo Garcia (DEM) anuncia Fase de Transição por duas semanas
Crédito: Divulgação

Em coletiva realizada no Palácio dos Bandeirantes, o vice-governador Rodrigo Garcia (DEM) anunciou nesta sexta-feira (16) a fase de transição do Plano SP, com a reabertura do comércio e a permissão de cultos religiosos a partir de domingo (18).

"A fase de transição é para que possamos dar passos seguros adiante, sem o risco de retrocedermos", disse Garcia.

"Teremos duas semanas à frente da fase de transição. A primeira semana fazendo flexibilização para o setor do comércio e a segunda agregando o setor de serviços", completou.

De 18 a 23 de abril, reabrem os comércios, das 11h às 19h, e os cultos são permitidos. De 24 a 30 de abril, reabrem os serviços, restaurantes e salões de beleza, das 11h às 19h. As academias, por outro lado, poderão funcionar das 7h às 11h e das 15h às 19h.

A abertura dos estabelecimentos deve acontecer com 25% da capacidade. Continua havendo o toque de recolher das 20h às 5h, teletrabalho para atividades administrativas e escalonamento de entrada e saída de atividade de comércio, serviços e indústrias.

A equipe de saúde citou a melhora nos dados e a secretária de Desenvolvimento Econômico, Patrícia Ellen, chamou de "voto de confiança" para que os setores iniciem a retomada. Segundo ela, a fase de transição é "fruto desse debate das ciências, da saúde, da economia, da ciência humana e social".

O secretário da Saúde, Jean Gorinchteyn, citou a redução de internados. "Nossa taxa de ocupação no estado de São Paulo em 85,3% e na Grande São Paulo 83,3%. Esses números eram de quase 93% há poucos dias, mostrando que tanto a fase vermelha quanto a fase emergencial foram fundamentais para que nós pudéssemos garantir a assistência e proteção à vida", disse.

As internações caíram 10% na semana, disse o governo.


Notícias relevantes: