Últimas

Doria anuncia escolas de tempo integral para 1/3 da rede em evento com quase mil pessoas

Após anúncio do governador, servidores vibraram e se abraçaram; pasta diz que todos já receberam ao menos uma dose de vacina


Divulgação
Em evento com mais de 900 pessoas, Doria anunciou expansão do programa de escolas em tempo integral
Crédito: Divulgação

Em um evento com quase mil pessoas, o governador João Doria (PSDB) anunciou a expansão do programa de escolas em tempo integral. O modelo passa a alcançar um terço da rede estadual em 2022.

Segundo Doria, 778 novas escolas passarão a ter aulas em período estendido. Assim, São Paulo passará a ter 1.855 unidades com o modelo —37% de toda a rede. Atualmente, 1.077 (22%) são de tempo integral.

O aumento de vagas nessa modalidade era uma das principais promessas de campanha e foi acelerada para conter os prejuízos educacionais com a pandemia do novo coronavírus.

O anúncio foi feito no fim da manhã desta segunda (12) em um evento no Memorial da América Latina (zona oeste de SP) para diretores e supervisores de ensino. No momento em que o governador informou a expansão do programa, os educadores se levantaram e se abraçaram, descumprindo as regras de distanciamento social.

Segundo a secretaria da Educação, 920 educadores participaram do evento. Cerca de 700 deles fizeram testes no início. Apesar de não constar no cronograma de eventos-teste do governo, a pasta diz que o encontro foi monitorado. Também destacou que os educadores presentes já tomaram a primeira dose da vacina.

"Hoje é um dia memorável na vida de todos nós. Vamos dar o maior salto quantitativo do programa. As escolas de tempo integral são transformadoras da vida dos jovens", disse o governador durante o anúncio.

Os educadores usavam máscara e havia a demarcação do distanciamento adequado entre as cadeiras. No entanto, no momento do anúncio, os servidores se levantaram para aplaudir e abraçar colegas.

Segundo Rossieli Soares, secretário estadual de Educação, todos os diretores que estavam presentes no local passarão a ter o programa em suas unidades. "Todas as escolas que estão nesse auditório viram PEI [programa de escola em tempo integral] em 2022", disse Soares.

A secretaria de Educação diz que a medida vai beneficiar 387 mil novos estudantes e alcançar 448 mil matrículas —cerca de 25% dos alunos de ensino fundamental e médio.

Com a expansão anunciada para o próximo ano, São Paulo conseguirá adiantar o cumprimento de uma das metas do Plano Nacional de Educação, que prevê ao menos 25% dos alunos matriculados em tempo integral até 2024.

"Já no próximo ano, vamos alcançar a meta prevista para o fim de 2024. Queremos que todos os alunos de São Paulo estudem em tempo integral nos próximos 10 anos", disse Soares.

Em todo o país, experiências com o ensino integral têm contribuído para a melhora dos índices de aprendizagem, sobretudo no ensino médio. As escolas que trabalham em jornada estendida avançaram quase o dobro das que atendem em carga horária regular no Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Brasileira) em 2019.

Em São Paulo, por exemplo, as 33 escolas estaduais com melhor desempenho no Ideb são de período integral. No ensino fundamental, 9 das 10 com melhores notas são dessa modalidade.

Segundo o secretário, a escolha das unidades que vão integrar o programa foi feita após consulta e aprovação da comunidade escolar. Também foram priorizadas escolas em áreas de maior vulnerabilidade.


Notícias relevantes: