Últimas

Homem é encontrado morto na calçada do terminal de ônibus do centro de SP

Os PMs que atenderam a ocorrência verificaram que a vítima não portava documentos e também não apresentava sinais de violência


Divulgação
Terminal de ônibus do Parque Dom Pedro 2º
Crédito: Divulgação

Um homem de aproximadamente 60 anos foi encontrado morto no início da manhã desta segunda-feira (19) na calçada do terminal de ônibus do Parque Dom Pedro 2º, na região central da cidade de São Paulo. Uma equipe do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) chegou a ser chamada, por volta das 6h, entretanto, após constatar o óbito, acionou a Polícia Militar.

De acordo com a SSP (Secretaria da Segurança Pública), os PMs que atenderam a ocorrência verificaram que a vítima não portava documentos e também não apresentava sinais de violência. Os agentes solicitaram a remoção do corpo ao IML (Instituto Médico Legal). O caso foi registrado como morte suspeita no 8ºDP (Brás).

A manhã desta segunda-feira foi gelada na capital. Segundo o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia), a temperatura mínima registrada na estação do Mirante de Santana (zona norte) foi de 8,4°C às 7h. Segundo os registros do CGE (Centro de Gerenciamento de Emergências Climáticas), órgão da Prefeitura de Paulo que mantém 28 medidores em todas as regiões da capital, o distrito de Engenheiro Marsilac, no extremo sul da cidade de São Paulo, registou 0,2º C. A previsão é que o frio se intensifique nesta terça-feira (20) e a mínima não passe dos 5ºC.

Segundo a secretária municipal de Assistência e Desenvolvimento Social, Berenice Giannella, não é possível afirmar que a morte desse homem se deu pela baixa temperatura registrada durante a madrugada na capital.

"Aguardamos o laudo do IML", disse, durante agenda de inauguração de serviços da pasta na região de São Mateus, na zona leste.

Berenice Giannella afirmou ainda que nas últimas três semanas foram registradas oficialmente três mortes de pessoas em situação de rua na capital. Uma delas, inclusive, foi devido a um homicídio.

No último dia 30 de junho, a vereadora Erika Hilton (PSOL) fez uma representação ao Ministério Público Estadual contra a Secretaria Assistência e Desenvolvimento Social devido ao número de mortes de pessoas em situação de rua, que, segundo ela, foram provocadas pelo frio intenso.

Toda a vez que a temperatura na capital atinge um patamar igual ou abaixo de 13ºC ou sensação térmica equivalente, a prefeitura aciona a operação Baixas Temperaturas. Neste ano, de acordo com portaria editada em 30 de abril, a operação vigora até o dia 30 de setembro.

Em nota, a Prefeitura de São Paulo afirmou que na madrugada desta segunda-feira (19), 171 pessoas foram acolhidas. Houve nove recusas e foram distribuídos 200 cobertores. Desde 30 de abril, foram contabilizados 13.793 acolhimentos, 1.153 recusas e 13.041 cobertores distribuídos, diz a prefeitura.

Ainda segundo a prefeitura, 140 vagas foram abertas exclusivamente para atender a operação Baixas Temperaturas no Clube Esportivo Pelezão, na Lapa (zona oeste), e outras 200 vagas no Clube Tietê, na Armênia (região central). "Diariamente, a rede socioassistencial tem registrado uma média de 1.200 vagas ociosas à disposição da população em situação de rua", informa a nota.


Notícias relevantes: