Últimas

São Paulo terá cinco novas estátuas de personalidades negras


A escritora Carolina Maria de Jesus, o pentacampeão de salto triplo Adhemar Ferreira da Silva, os cantores e compositores Itamar Assumpção e Geraldo Filme e a sambista e ativista Madrinha Eunice serão homenageados com cinco estátuas que serão instaladas na cidade de São Paulo.

Escritora Carolina Maria de Jesus, no embarque para o lançamento de seu livro
A escritora Carolina de Jesus, autora de Quarto de Despejo, cuja estátua será instalada no Parque Parelheiros - Arquivo/Estadão Conteúdo/Direitos Reservados


De acordo com a prefeitura, foram escolhidas personalidades negras com forte ligação com o município. O anúncio ocorreu na terça-feira (17) durante a Semana de Valorização do Patrimônio, que vai até sexta-feira (20).

A estátua de Carolina Maria de Jesus, autora do clássico Quarto de Despejo, será instalada no Parque Linear Parelheiros, onde a autora viveu por muitos anos. A estátua de Geraldo Filme ficará na Barra Funda, perto do antigo Largo da Banana, local que, segundo a prefeitura, foi “aprovado por pessoas do movimento e pela própria família do Geraldo”.

Ainda não está o local onde ficará de estátua de Adhemar Ferreira da Silva, mas é provável que seja no canteiro central da Avenida Braz Leme, no bairro da Casa Verde, onde o pentacampeão de salto triplo sempre morou e onde surgiram clubes de atletismo em decorrência do sucesso dele. A estátua de Madrinha Eunice, fundadora da primeira escola de samba da capital, a Lavapés, ficará na Praça da Liberdade.

A localização da obra em homenagem a Itamar Assumpção ainda não está definida. “A prefeitura ainda está em contato com a família do artista para indicação de lugares possíveis para a homenagem, mas localidades como a Casa de Cultura da Penha, onde Itamar gravou a trilogia Bicho de 7 cabeças, em 1993, e que também conta com um estúdio em sua homenagem e no bairro onde ele nasceu; e a Praça Benedito Calixto, importante espaço cultural da cidade próximo ao antigo teatro Lira Paulistana, já estão sendo considerados”, diz nota divulgada pela Secretaria Municipal de Cultura.

No ano passado, a prefeitura inaugurou uma estátua na Praça Clóvis Bevilácqua em homenagem a Joaquim Pinto de Oliveira (1721-1811) , um escravo que foi um artesão e arquiteto e ficou conhecido com a alcunha de Tebas.


Notícias relevantes: