Últimas

700 mil alunos da rede estadual de SP poderão receber merenda extra


Marcelo Camargo/Agência Brasil
700 mil alunos da rede estadual de SP poderão receber merenda extra
Crédito: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O governo de São Paulo anunciou nesta quarta-feira (8) a implementação de uma merenda escolar extra para mais de 700 mil estudantes em situação de vulnerabilidade na rede estadual de ensino.

A medida vai entrar em vigor a partir de 27 de setembro, após as famílias de baixa renda inseridas no CadÚnico (Cadastro Único), do governo federal, inscreverem os alunos no sistema da Secretaria Estadual da Educação.

"Esta é uma medida para proteger os alunos vulneráveis", afirmou o governador João Doria (PSDB), em entrevista coletiva na tarde desta quarta.

No total, serão R$ 424 milhões investidos na ação, de acordo com o governo estadual.

Os estudantes que pretendem fazer parte do programa precisam manifestar interesse no site da Secretaria Escolar Digital (https://sed.educacao.sp.gov.br/saiba-como-acessar) a partir desta quinta-feira (9). As refeições começam a ser servidas a partir do dia 27.

As aulas na rede estadual voltaram no começo de agosto. As escolas podem receber até 100% dos alunos, desde que respeitadas algumas regras, como a distância de 1 metro entre os estudantes em sala de aula.

"Os demais protocolos seguem vigentes como o uso constante de máscara, higienização das mãos com álcool gel e aferição de temperatura", afirma a secretaria, que diz também ter implantado uma bolsa com pagamento de R$ 1 mil ao ano, cujo valor é diluído mensalmente para tentar evitar a evasão escolar.


Notícias relevantes: