Últimas

Desabamento de prédio deixa um morto e três feridos em Nilópolis (RJ)


Divulgação
Desabamento de prédio deixa um morto e três feridos em Nilópolis (RJ)
Crédito: Divulgação

O desabamento de um prédio residencial deixou um morto e três feridos em Nilópolis, cidade da Baixada Fluminense, na manhã deste domingo (24).

Com três pavimentos, o prédio fica na esquina entre a estrada Nilo Peçanha e a rua Coronel José Muniz, no bairro de Olinda. O Corpo de Bombeiros foi acionado às 6h45 e enviou equipes ao local para iniciar o trabalho de resgate das vítimas.

Gustavo Amorim, de 26 anos, é a vítima fatal do desabamento. Outras três vítimas foram encontradas feridas e foram encaminhadas para o Hospital Geral de Nova Iguaçu: Nilceia Souza, 62, Jorge Brandão, 54, e Geovana Amorim, 19.

As três receberam dos bombeiros a classificação verde, de menor nível de gravidade, dada a pessoas resgatadas com ferimentos leves.

O governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro, prestou solidariedade às vítimas: "Determinei que a estrutura do Estado esteja à disposição dos familiares destas quatro pessoas, principalmente aos parentes do homem que perdeu a vida no desabamento", disse.

A equipe de cães dos Bombeiros realizou uma varredura no local do acidente, mas não houve novas vítimas encontradas nos escombros. As buscas já foram encerradas e a atuação passa agora para a Defesa Civil municipal.

Equipes do governo do Rio de Janeiro foram ao local do desabamento e ao hospital para onde as vítimas foram levadas para prestar auxílio aos parentes.

A Prefeitura de Nilópolis informou que o prédio que desabou existe há 22 anos e estava legalizado junto à Secretaria de Obras. O secretário Flávio Vergueiro disse que, além das perícias que serão realizadas pela Polícia Civil e pelo Corpo de Bombeiros, a prefeitura também fará uma investigação sobre as causas do acidente.

De acordo com informações da gestão municipal, Jorge Brandão, um dos feridos no acidente, afirmou que os moradores haviam registrado problemas em uma colunas do prédio e cogitaram acionar a Defesa Civil, mas isso não foi feito.

A prefeitura também designou equipes para prestar assistência aos feridos. Caso não possam ir para a casa de parentes, eles devem receber um aluguel social de R$ 400.

Este é o segundo caso de desabamento de edifício registrado no estado do Rio de Janeiro nos últimos meses. Em junho, um prédio de quatro andares desabou na comunidade de Rio das Pedras, zona oeste do Rio de Janeiro. Morreram um homem de 30 anos e uma menina de dois anos, que eram pai e filha.


Notícias relevantes: