Últimas

SP pede à Anvisa urgência na vacinação de crianças a partir de 5 anos

De acordo com o diretor do Instituto Butantan, está prevista uma reunião com o governo federal para apresentar a segurança da aplicação da Coronavac em crianças


Divulgação
SP pede à Anvisa urgência na vacinação de crianças a partir de 5 anos
Crédito: Divulgação

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou nesta quarta-feira (3) pedido de urgência para a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) liberar a vacinação contra covid de crianças a partir de 5 anos.

De acordo com o governador, o pedido foi feito após reunião com secretários estaduais de saúde que também têm pressa em estender a aplicação de doses a essa população.

"Se queremos promover um controle adequado da pandemia temos que vacinar toda a população", disse o secretário estadual de Saúde, Jean Gorinchteyn.

O Ministério da Saúde planeja vacinar as crianças somente em 2022. Para esse público, a previsão é de 70 milhões de doses.

De acordo com o diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, está prevista uma reunião com o governo federal para apresentar a segurança da aplicação da Coronavac em crianças.

Na semana passada, os cinco diretores da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) foram ameaçados de morte caso ocorra a aprovação de vacina contra a covid-19 para crianças de 5 a 11 anos.

A ameaça foi feita por email na manhã da quinta-feira (28). Ela não foi anônima, mas a agência não tem certeza se o nome utilizado é o verdadeiro.

Fazem parte da diretoria Antonio Barra Torres (diretor-presidente), Meiruze Sousa Freitas (segunda diretoria), Cristiane Rose Jourdan Gomes (terceira diretoria), Rômison Rodrigues Mota (quarta diretoria) e Alex Machado Campos (quinta diretoria).

Enquanto isso, os EUA autorizaram, nesta terça-feira (2), o uso da vacina da Pfizer em crianças com idade entre 5 e 11 anos. O presidente Joe Biden disse que o programa de federal de imunização para essa faixa etária só deve estar 100% em operação a partir da próxima semana.

A aplicação foi liberada depois que a diretora do CDC (Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA), Rochelle Walensky, aprovou o uso dos imunizantes em crianças pequenas. Ela seguiu a recomendação dada horas antes, de maneira unânime, pelos conselheiros do órgão, que também apoiaram o uso da vacina da Pfizer nessa faixa da população.

Os conselheiros afirmaram que os benefícios da vacinação superam os riscos da vacina. Grande parte dos temores em relação à vacina em questão para pessoas mais jovens deriva de casos raros e leves de inflamação no coração.

Recentemente, a Pfizer afirmou que a sua vacina contra a covid tem uma eficácia maior que 90% na prevenção das formas sintomáticas da doença em crianças de entre 5 e 11 anos.


Notícias relevantes: