Últimas

Covid-19: Rio de Janeiro amplia exigência de certificado de vacinação


REUTERS / Sergio Moraes
Um homem caminha ao lado da estátua do escritor brasileiro Carlos Drummond de Andrade que usa máscara protetora no primeiro dia de uso obrigatório de máscaras na cidade do Rio de Janeiro, em meio ao surto de doença por coronavírus (COVID-19), na praia de Copacabana
Crédito: REUTERS / Sergio Moraes

O Rio de Janeiro ampliou a lista de locais que deverão exigir comprovante de vacinação contra covid-19. Agora, para entrar e permanecer em bares, lanchonetes, restaurantes, salões de beleza, shoppings centers e centros comerciais será necessário comprovar que está em dia com o calendário de vacinação do município, ou seja, com as duas doses ou dose única.

A exigência vale também para qualquer meio de hospedagem, táxis e veículos de transporte privativo acionados por meio de aplicativo.

No fim de agosto, a prefeitura do Rio já tinha publicado decreto exigindo comprovante de vacinação para entrar em academias, clubes, estádios, cinemas, teatros, salas de concerto, salões de jogos, circos, recreação infantil, atividades de entretenimento, locais de visitação turísticas, museus, galerias e exposições de arte, aquário, parques de diversões, parques temáticos, parques aquáticos, apresentações e drive-in, além de conferências, convenções e feiras comerciais.

O Rio imunizou 77,1% da população com 12 anos ou mais, o que significa que 22,9% da população carioca podem ser afetados diretamente pelas restrições.


Notícias relevantes: