Últimas

Cerca de 143,4 milhões de brasileiros já completaram vacinação contra covid

O estado de São Paulo apresenta a maior porcentagem da população com vacinação completa, sendo 78,48% de seus habitantes


DIVULGAÇÃO
Cerca de 143,4 milhões de brasileiros já completaram a vacinação contra covid-19
Crédito: DIVULGAÇÃO

O Brasil chegou hoje à marca de 143,4 milhões de pessoas que completaram a vacinação contra a covid-19. Até agora, 143.408.061 brasileiros foram imunizados com as duas doses ou a dose única, o que representa 67,23% da população do país. 

Apenas onze estados atualizaram seus dados de vacinação nas últimas 24 horas. Entre ontem e hoje, foram aplicadas 107.675 doses de vacina contra a covid-19 em todo o país. Ao todo, 51.276 brasileiros completaram o ciclo vacinal neste período - foram 51.219 segundas doses e 57 únicas. Ainda foram ministradas 15.033 primeiras e 41.366 de reforço.

Até aqui, 161.236.948 pessoas tomaram a primeira dose, o correspondente a 75,59% da população nacional. A dose de reforço foi aplicada em 26.352.545 brasileiros no total.

O estado de São Paulo apresenta a maior porcentagem da população com vacinação completa: 78,48% de seus habitantes. Piauí (74,04%), Mato Grosso do Sul (72,09%), Minas Gerais (71,68%) e Rio Grande do Sul (69,74%) completam os cinco primeiros colocados.

Já o Piauí se mantém como o estado líder, em termos percentuais, na aplicação da primeira dose: 82,99% da população local. Na sequência, aparecem São Paulo (82,08%), Santa Catarina (78,72%), Paraná (77,95%) e Rio Grande do Sul (77,66%).

Acre, Alagoas, Amapá, Amazonas, Ceará, Mato Grosso, Minas Gerais, Paraíba, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Rondônia, Roraima, Sergipe, Santa Catarina e Tocantins não atualizaram seus dados relativos à vacinação contra covid-19. 

Em nota, a Secretaria de Saúde de Roraima informou que só voltará a publicar boletins no próximo dia 3, devido às instabilidades no sistema do Ministério da Saúde.

Desde 10 de dezembro, o apagão de dados causado por ataques hackers a sites e plataformas do Ministério da Saúde tem gerado falhas na divulgação dos dados relacionados à doença.

Sem informações precisas, a análise do cenário de covid-19 no Brasil fica mais difícil. Segundo o Ministério da Saúde, o e-SUS, sistema que agrupa dados sobre casos e mortes pela doença, foi restabelecido no último dia 21. Entretanto, vários estados relataram dificuldades em acessar a base de dados desde então.

Na última sexta (31), o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, definiu a situação como uma "luta diária" e afirmou que sua expectativa é que o sistema volte ao normal na primeira quinzena de janeiro.

 


Notícias relevantes: